09 October 2013

Os protestos chegaram para ficar: mudança social e mobilização popular na América Latina

Os recentes protestos sociais ocorridos em países como Chile, Brasil ou Peru levantam o questionamento se a América Latina está entrando em uma época marcada pela efervescência dos movimentos de protesto urbanos e de reivindicação social. Estes protestos são um fenômeno inédito, pois ocorrem em uma conjuntura de estabilidade econômica. São as classes emergentes que protagonizam estes movimentos, insatisfeitas com um sistema político que não foi capaz de se adaptar às novas circunstâncias.

Está nascendo uma nova América Latina mais moderna, heterogênea e complexa, autônoma e com capacidade de crítica. Por isso, o desafio que terá de ser enfrentado pelo Estado e o sistema político é dar resposta e canalizar essas reivindicações, ampliando a cobertura e melhorando a qualidade dos serviços públicos.

Convido-lhe a ler o relatório “Os protestos chegaram para ficar: mudança social e mobilização popular na America Latina” que analisa as características de cada um destes movimentos, assim como os pontos que têm em comum, com especial atenção ao contexto social, econômico e político.

Jorge Cachinero, Diretor Corporativo de Reputação e Inovação da LLORENTE & CUENCA

ESPAÑOL
ENGLISH
PORTUGUÊS
PORTUGUÊS-BRASIL

Artigos Relacionados

Este sitio web utiliza cookies, tanto propias como de terceros, para recopilar información estadística sobre su navegación. Si continúa navegando, consideramos que acepta su uso.

ACEPTAR
Aviso de cookies