22 January 2015

Eleições em 2015: mudança de ciclo econômico e político na América Latina

O ano que começou podia parecer que se apresenta tranquilo na América Latina quanto ao que se refere à política eleitoral. No entanto, esta calma é pura aparência, pois o certo é que, embora serão apenas duas as eleições presidenciais que serão realizadas neste ano (Guatemala e Argentina), frente às sete que aconteceram no passado, nestas, como nas eleições legislativas e locais que também serão organizadas durante 2015 (El Salvador, México, Venezuela, Bolívia, Uruguai, Paraguai e Colômbia), há muito em jogo por suas consequências futuras para a governabilidade destes países.

Como se apresentam este pleito? Que elementos de continuidade e mudança podem aflorar a respeito do ocorrido em 2014?

Este relatório analisa as perspectivas eleitorais para a América Latina no próximo ano: eleições que serão realizadas no meio de um ciclo econômico marcado pelo arrefecimento, a volatilidade, a desvalorização das moedas locais frente ao dólar e a queda do preço dos compositores. Além disso, a estas eleições os partidos governistas chegam com claros sintomas de enfraquecimento.

Definitivamente, tudo aponta que 2015 vai ser um ano, só aparentemente, menos intenso eleitoralmente que 2014 e no qual, muito provavelmente, a característica comum dos resultados destes processos seja definida mais pelas mudanças políticas do que pela continuidade.

Jorge Cachinero, Diretor Corporativo de Inovação da LLORENTE & CUENCA

ESPAÑOL
ENGLISH
PORTUGUÊS
PORTUGUÊS-BRASIL

Artigos Relacionados

Este sitio web utiliza cookies, tanto propias como de terceros, para recopilar información estadística sobre su navegación. Si continúa navegando, consideramos que acepta su uso.

ACEPTAR
Aviso de cookies