18 January 2017

Ventos de mudança no cenário eleitoral latino-americano para 2017

A nova dinâmica política regional da América Latina é heterogênea, contudo existem certos paralelismos entre países, tais como o predomínio das vitórias eleitorais de candidatos ou forças de centro-direita; o progressivo enfraquecimento dos líderes, dos partidos e dos movimentos do socialismo do século XXI; o surgimento de candidatos anti-establishment; os triunfos eleitorais acirrados e por escassa margem com celebração de segundo turno incluído nas presidenciais, e a existência de “governos divididos” por lutas entre um Legislativo e um Executivo com cores políticas diferentes.

Este informe explica as mudanças que se produzirão na América Latina após as eleições de 2017 e como 2018 será um ano decisivo para a região com a renovação presidencial das duas economias principais: México e Brasil.

José Antonio Llorente, Sócio Fundador e Presidente da LLORENTE & CUENCA

ESPAÑOL
ENGLISH
PORTUGUÊS
PORTUGUÊS-BRASIL

Artigos Relacionados

Este sitio web utiliza cookies, tanto propias como de terceros, para recopilar información estadística sobre su navegación. Si continúa navegando, consideramos que acepta su uso.

ACEPTAR
Aviso de cookies