19 December 2013

Novo governo na Alemanha: chave para a União Europeia

Em 17 de dezembro, Angela Merkel iniciou seu terceiro mandato como chanceler alemã. Após quase 3 meses de espera, finalmente ficou aprovada a formação de um governo de coalizão entre a União Democrata-Cristã (CDU) da chanceler Angela Merkel, seu aliado da Baviera (CSU) e o Partido Social-Democrata (SPD). Em 14 de dezembro, os militantes do Partido Social-Democrata Alemão (SPD) aprovaram em uma consulta vinculativa a formação de um governo com a CDU.

O novo governo deve administrar a liderança dentro de uma União Europeia que continua em busca da saída da crise econômica. São vários os assuntos pendentes que seguem abertos como a união bancária, o novo fundo de resgate bancário mutualizado ou os eurobônus. A atitude da chanceler durante o debate de posse foi de clara vocação europeia, mas reforçando a necessidade de manter uma estrita política fiscal e um programa de reformas ambicioso.

A pasta de Relações Exteriores, como é tradição nestes pactos, fica com o aliado de governo. Frank-Walter Steinmeier, do SPD, será o titular deste Ministério e, portanto, de coordenar as relações com a União Europeia.

Neste relatório, realizado junto com o presidente da associação Friends of Spain in Germany, analisamos as chaves do novo governo e suas implicações para o futuro da União Europeia.

Joan Navarro, Sócio e Vice-Presidente de Assuntos Públicos da LLORENTE & CUENCA

ESPAÑOL
ENGLISH
PORTUGUÊS
PORTUGUÊS-BRASIL

Artigos Relacionados

Este sitio web utiliza cookies, tanto propias como de terceros, para recopilar información estadística sobre su navegación. Si continúa navegando, consideramos que acepta su uso.

ACEPTAR
Aviso de cookies