21 January 2016

Europa e Estados Unidos ante a Grande Crise: o resgate do Estado de Bem-estar

Em poucos meses se completarão nove anos do início da maior crise financeira que vivemos no ocidente depois da Segunda Guerra Mundial.

A origem da dificuldade se  encontra nas condições propícias de desregulação excessiva da economia nas duas últimas décadas do século XX. Isto teve como consequência o surgimento de um amplo espaço de atuação para o setor financeiro em detrimento tanto do resto dos setores da economia real como do próprio consumidor de ativos financeiros e imobiliários.

As atuações de caráter especulativo por parte de algumas instituições financeiras de relevância acabaram minando a estabilidade da economia real, que ficou desprotegida frente à queda, como fichas de dominó, de grandes colossos dos bancos de investimento.

Este artigo, escrito com Diego López, autor do livro “A Idade do Gelo. Europa e Estados Unidos ante a Grande Crise: o resgate do Estado do bem-estar”, analisa os diferentes enfoques, entre Estados Unidos e União Europeia, diante da atual crise e, portanto, os diferentes resultados.

José Isaías Rodríguez, vice-presidente de Assuntos Europeus na LLORENTE & CUENCA Espanha

ESPAÑOL
ENGLISH
PORTUGUÊS

Artigos Relacionados

Este sitio web utiliza cookies, tanto propias como de terceros, para recopilar información estadística sobre su navegación. Si continúa navegando, consideramos que acepta su uso.

ACEPTAR
Aviso de cookies