12 March 2018

Tendências do Mobile World Congress 2018

Criando um futuro melhor

Na semana passada, tivemos o privilégio – por mais um ano – de poder participar do Mobile World Congress 2018, realizado na Espanha. Um evento global único e imprescindível para a indústria tecnológica e digital, a partir do qual a cidade de Barcelona projeta ao mundo as tendências do panorama da inovação.

Por que o MWC’18 é um evento imprescindível?

Sendo ou não parte da indústria mobile, o MWC’18 é um evento importante para qualquer profissional interessado ou empresa focada nas profundas mudanças que ocorrem na sociedade e nas organizações como consequência da nova economia digital e da revolução tecnológica. Realidades como o contexto da transformação digital e cultural; cenários de disrupção, como a Indústria 4.0; Inteligência Artificial e a Internet das Coisas, etc., são aspectos que geram espaços de oportunidades ou de ameaças para o futuro que devemos conhecer.

O MWC’18 é, portanto, uma boa fonte de inspiração para todos os interessados:

– No crescente impacto da indústria tecnológica e móvel no mundo em que vivemos, nas pessoas, nos modelos de negócios e no impacto dos novos comportamentos dos clientes e relações com todos os atores da sociedade.

– Nas tendências tecnológicas que marcarão a experiência dos serviços e produtos digitais nos próximos anos.

– Nos setores que estão se unindo à revolução digital. No Congresso é cada vez maior a participação de indústrias poderosas, que estão sendo reconvertidas – como a de automóveis, utilities, médica e as que complementam as tradicionais operadoras e tecnologias.

– Nos novos players e startups que estão mudando, com frescor, as regras dos mercados com propostas disruptivas, ágeis e com alto potencial de crescimento. O mundo das startups desfruta, cada vez mais, de prestígio e potencial para agregar valor e as corporações enxergam esses novos players com olhos confusos entre a oportunidade e a ameaça.

Além disso, a cada ano, o Congresso aposta em uma maior transversalidade. Com a ajuda e incentivo do Mobile World Capital Barcelona, são inúmeras as propostas e ofertas de atividades que complementam o eixo central do Congresso. Nesse sentido, as iniciativas abordam vários campos de interesse que incluem:

4YFN

Espaço onde as propostas das startups mais inovadoras do panorama global se reúnem, com múltiplas atividades, expositores, painéis, workshops, etc. Um espaço ideal para o networking entre as startups, investidores e corporações. Sua crescente importância se tornou um dos eixos mais interessantes de todo o ecossistema que permeia o MWC. Sem dúvida, um espaço essencial.

Mobile Week

Uma iniciativa que transforma Barcelona, na semana anterior ao MWC, em um espaço aberto a debates, criatividade, sessões de trabalho e mais atividades, onde os protagonistas são os cidadãos e a cidade. A partir da arte, da ciência e da tecnologia, é possível refletir sobre como a transformação digital passou a ser integrada em nossas vidas. Nesta edição, as propostas giraram em torno da temática do futuro cotidiano.

Mobile Lunch

Mais de 400 profissionais se reúnem nesta atividade, que tem como objetivo compartilhar oportunidades de negócios e relações em torno de indústrias multissetoriais. A atividade conta, além disso, com formatos de networking, com uma lista de palestrantes muito relevante do mundo empresarial e institucional.

YOMO (Youth Mobile Festival)

É o lugar destinado a explorar o futuro da educação e das novas gerações. O YOMO tem como objetivo a aproximação do Congresso com as comunidades educativas e estudantis. Um espaço muito interessante para olhar em direção ao futuro da inovação educacional.

Outros aspectos relevantes que o Congresso nos permitiu descobrir: como é, como funciona, o que caracteriza o ecossistema de inovação e as startups de Barcelona e da Espanha e quais são os principais fatores de competitividade. Este relatório, intitulado Startup Ecosystem Overview 2018, revela dados de grande interesse para o setor e oportunidades de inovação. A importância de Madri e Barcelona como hubs europeus para atrair startups, a crescente maturidade das empresas nascidas na Espanha, bem como os KPI’s mais relevantes de investimentos.

O último ano foi de consolidação deste tipo de empresa na Espanha e o setor enfrenta desafios de atração e retenção de talentos muito significativos.

Após esta análise do contexto serão apresentados abaixo os aspectos mais importantes desta edição do Congresso, assim como as principais oportunidades e tendências identificadas.

 

Aspectos, oportunidades e tendências relevantes do MWC’18

Sucesso de organização e audiência

Com mais de 107 mil participantes, um cenário político complexo e uma especial sensibilidade à questão da segurança, após os atentados de agosto, a organização mostrou ser capaz de abrigar novamente, com notável sucesso e tranquilidade, uma nova edição do Congresso. O impacto econômico da iniciativa no contexto local foi muito importante, não apenas em razão dos recursos, mas também pela quantidade de oportunidades e sinergias que estimulou atores a se unirem nessa mobilização. Era fundamental projetar uma boa imagem internacional e isto foi alcançado com grande sucesso.

O 5G, a estrela: o novo laboratório de testes

Todas as empresas de telecomunicações mobile, lideradas pela Telefônica, refletiram e apresentaram suas propostas sobre essa promissora revolução que será o 5G. No entanto, a chegada comercial desta conectividade (e todas as aplicações associadas a ela) não ocorrerá até a segunda metade do ano, quando a versão standard já estiver completa. A cidade de Barcelona mostrou ser um grande líder na exploração de casos de uso com um laboratório para o protótipo dessas soluções. Além disso, Segóvia e Talavera de la Reina se uniram à cidade como living labs de teste, em razão de suas condições específicas. Vale lembrar que o 5G é um tipo de conexão sem fio, projetada para facilitar a sustentabilidade do futuro da conectividade. A Consultoria Gartner prevê que 20,8 bilhões de dispositivos estarão conectados à Internet até 2020. Para efeito de comparação, atualmente, existem cerca de 6,4 bilhões de dispositivos conectados em todo o mundo. Chegaremos a um número ainda maior, muito rapidamente.

O telefone mais inteligente

Embora não tenhamos grandes revoluções nos aparelhos, temos evoluções e maturação de conceitos. A Inteligência Artificial deverá seguir muito presente, embora mais como uma tendência consolidada do que com funcionalidades muito tangíveis. A Qualcomm, Samsung, Huawei… todas estas marcas falaram, em maior ou menor grau, acerca da Inteligência Artificial. O conceito de machine learning e de automatização de diferentes tarefas para otimizar o tempo do usuário foram destaque, sob a forma de algoritmos, bots, etc. Cabe destacar o anúncio da Aura, a solução de inteligência artificial da Telefônica que se integra a alguns dos mais populares assistentes virtuais do mercado, e das plataformas da Movistar, também amplamente comentadas.

A consolidação do ecossistema 4YFN

No evento das startups, entre investimentos e empreendedores, tivemos claramente um tema reinante: a estreita relação entre as corporações e as startups para inovar. Este conceito, que vinha sendo um ponto-chave dos últimos anos, claramente explodiu em 2018. Todas as corporações incorporaram estes modelos relacionais, tendo esses ecossistemas como alavancas para transformar suas empresas, atrair e reter o talento e para explorar novos nichos de inovação disruptiva, com partners menores e especializados. Nesse sentido, conseguimos ver as grandes corporações, como a SEAT, o Banco de Sabadell, Caixa, Águas de Barcelona, Telefônica e Nestlé contando a respeito de seus modelos. Os aceleradores corporativos, os hackathons e venture builders foram os temas-chave do Congresso. Por outro lado, o 4YFN também, como em todos os anos, tem sido um bom cenário para atender as startups mais emergentes e consolidadas do mercado local e dar projeção a inúmeros prêmios. Destacamos o campo dos blockchain como um excelente tópico de interesse.

A Apple, a ausente que sempre define tendências

Como em todos os anos, a Apple, ainda que não estivesse presente, foi a grande influência, com seu iPhone X, que ganhou inúmeros prêmios este ano. Quanto àquelas que marcaram presença, a Samsung dominou, como é óbvio, o cenário com o sucesso do Galaxy S9, um telefone não muito revolucionário, mas interessante. Também vale destacar a apresentação surpresa do Huawei MateBook X Pro, um revolucionário “ultra portátil”, que dará muito o que falar. Quanto ao Huawei P20, no entanto, teremos que esperar ainda toda a temporada.

Em resumo, o MWC’18 foi, uma vez mais, uma grande oportunidade, tanto para conhecer as novidades em torno dos dispositivos móveis e operadores quanto para vislumbrar o impacto da ruptura tecnológica em nossa sociedade e nas organizações. Uma oportunidade para tomar o pulso das tendências da inovação digital e tecnológica em todo o mundo. Um evento imprescindível para todos aqueles que desejam entender melhor, como citou o slogan do evento deste ano, “o futuro melhor que nos espera”.

author:
Sergio Cortés
Sócio da LLORENTE & CUENCA, fundador e presidente da Cink
Empreendedor de referência no segmento de empresas de tecnologia, é especialista em inovação digital, prototipagem e transformação digital. Do mesmo modo, desenvolve e gerencia projetos de alto impacto estratégico para organizações, mediante assistência técnica e execução dos mesmos no campo da inovação e da comunicação. Atualmente, colabora também como assessor em diferentes organizações. É engenheiro industrial e tem formação concluída pela ESADE. Além disso, cursou o Executive Program for Growing Companies, na Universidade de Stanford, na Califórnia, e é formado pelo Entrepreneurship Center do MIT (Massachusetts).
ESPAÑOL
ENGLISH
PORTUGUÊS-BRASIL

Artigos Relacionados

Este sitio web utiliza cookies, tanto propias como de terceros, para recopilar información estadística sobre su navegación. Si continúa navegando, consideramos que acepta su uso.

ACEPTAR
Aviso de cookies